Referência pra homem: Lino Ieluzzi

by Eduardo Lautert


Quartou, minha gente. Então senta que lá vem referência.

Vocês provavelmente já viram ele por aqui. E na maioria dos sites e publicações sobre moda masculina ao redor do mundo. O nome dele é Pasquale Ieluzzi - mais conhecido como Lino Ieluzzi. Possivelmente um dos homens mais influentes na moda clássica hoje em dia, sendo referência do estilo italiano para diferentes gerações, ele inspira pela tremenda criatividade e carisma mesmo através de costumes formais e tradicionais.

Trajes de alfaiataria impecavelmente precisa são os favoritos. Notem como não vemos sobras de tecido ou partes justas demais. Ao mesmo tempo ele desfila uma grande variação de tons e texturas - sem sair do clássico e nunca chamando atenção pelo exagero. Uma representação definitiva de como um homem que veste traje todos os dias pode variar o figurino e ainda se manter elegante e arrumado. E notem que no meio disso tudo ainda sobra espaço para uma boa quantidade de acessórios como anéis, pulseiras e correntes. Tudo com muito bom gosto e precisão, mostrando que mesmo com a idade um homem pode ser referência de estilo - basta o corte de cada peça respeitar as medidas do corpo. E claro, se alimentar de boas referências nunca é demais.


Decoração pra homem: 5 formas de decorar a mesa de centro

by Eduardo Lautert


Retomando com a nossa também eterna busca por ambientes igualmente elegantes, hoje vamos abordar a mesa de centro.

A mesa de centro muitas vezes é a primeira coisa que vemos quando entramos em uma sala de estar - mas quando se trata de decorar nossas próprias casas, muitas vezes ignoramos essa peça central que rouba a cena. Ao contrário da prática comum, ela não é apenas um apoio para pés - na verdade, uma mesa de centro bem pensada realmente define o tom para todo o espaço.

É por isso que abaixo listamos cinco formas simples para decorar e equipar a mesa de centro:

  • Com literatura: entreter convidados é uma tarefa importante e pode ser dividida com a sua mesa de centro. Livros, revistas e afins cumprem esse papel com elegância e provavelmente vão refletir o estilo do proprietário.

  • Com plantas: plantas everywhere. Na mesa de centro prefira as menores e que não necessitam de tanto sol ou tanta água.

  • Com bebidas (não recomendado para crianças): uma garrafa do seu destilado preferido e um par de copos já criam um belo astral. Acessórios de drinks, porta-copos e balde para gelo complementam, mas cuidado para não exagerar.

  • Com velas e aromatizadores: um bom aroma deixa qualquer ambiente mais agradável. Reserve um canto para velas aromáticas e aromatizadores discretos.

  • Com arte: arte nunca é demais e não precisa ficar só na parede. Esculturas e desenhos, fotos ou gravuras emoldurados (dispostos na horizontal mesmo) servem como ótimos exemplares de arte na mesa de centro.

Abaixo uma breve galeria para inspirar:


Pra dentro ou pra fora?

by Eduardo Lautert


Sextou e você quer ir pra balada. E a camisa/camiseta? Fica melhor pra dentro ou pra fora da calça?

Tanto faz. ‘Como assim tanto faz'? Depende. ‘Af’… Calma, mas é que tudo pode ficar elegante e tudo pode ser cafona. Vai muito do estilo de cada pessoa, do corte da roupa e da ocasião em questão. Para dentro ou para fora dá para a peça não apenas uma estrutura diferente, mas uma vibe diferente quando se trata de formalidade. E enquanto alguns tipos de camisa funcionam nos dois sentidos, alguns devem sempre ser usados de uma maneira.

A camiseta normal é um exemplo. Usar para fora é o mais comum e recomendado (formal ou informalmente), mas colocá-la para dentro pode dar um grau de formalidade interessante. O mesmo vale para a pólo e para as camisas casuais como as flanelas. As camisas sociais, porém, devem estar sempre para dentro da calça.

Pra dentro ou pra fora é muito uma questão de estilo e gosto. O corte e o tamanho da peça, isso sim, vai tornar o visual mais ou menos elegante.


Referência pra homem: Noboru Kakuta

by Eduardo Lautert


Dia de referência. Hoje temos mais um cara que esbanja sabedoria, bom gosto e chama atenção com muita simplicidade - apenas atentando para os tamanhos certos, as cores que melhor combinam e as peças que mais o favorecem.

A verdade é que não conseguimos descobrir muita informação a respeito dele. A não ser o nome: Noboru Kakuta. Trata-se de um dos caras mais vistos nas semanas de moda européias e, por conta do seu estilo, um dos maiores frequentadores dos sites de moda de rua e de fotografia street style.

Em vez das cores fortes, padronagens e estampas ousadas vemos que Noboru se concentra principalmente em tons de cinza e azul. Os sapatos são quase sempre marrons (ótimo para combinar com azul e cinza) de couro camurça, embora o tênis faça uma aparição vez que outra. Suas roupas parecem ser sempre sob medida independente se são formais ou casuais - reforçando a nossa dica de que acertar no tamanho e no fit é meio caminho andado rumo ao posto de referência de estilo.


O estilo do Festival de Veneza de 2018

by Eduardo Lautert


Segunda-feira que chega com tapete vermelho é indicativo de uma boa semana.

E não é qualquer tapete vermelho. Terminou no último sábado a 75ª edição do Festival de Cinema de Veneza (o popular La Biennale di Venezia). Mais ou menos nos mesmos moldes de festivais clássicos como o de Cannes, o Festival de Veneza ocorre durante uma semana inteira, com exibições noturnas e eventos durante o dia. Os figurinos também variam, indo dos mais casuais aos formais (geralmente black tie).

Os melhores momentos, claro, a gente mostra abaixo:


Referência pra homem: Matteo Gioli

by Eduardo Lautert


Mesmo com cara de quinta, hoje é quarta-feira. Dia oficial das referências.

Famoso nos principais sites de moda e fotografia de street style, Matteo Gioli - um dos criadores do Super Duper Hats - é a referência de hoje.

Com um visual cheio de atitude, ele mostra suas origens italianas, americanas e até inglesas. Começando pela barba. Daquelas de lenhador. Bastante alinhado e bem construído, o figurino do cara conta com ternos e gravatas das mais diferentes texturas, criando um ar diferenciado e bem original. Com um estilo retrô, parecendo viver nos anos 20, Gioli consegue passar a imagem de bem vestido e contemporâneo na medida certa, ao invés de parecer alguém que parou no tempo. É como se o seu bom gosto conseguisse ofuscar o excesso de características antiquadas.

Boas lições para quem gosta de um estilo retrô sem parecer perdido no tempo. Porque o conforto, o bom gosto e o fit devem vir antes de tudo.


Referência pra casal: Dianna Agron e Winston Marshall

by Eduardo Lautert


A segunda-feira chegou já trazendo mais um casal referência. Ou seja, climinha romântico e elegante pra contagiar o resto da semana.

Dianna Agron e Winston Marshall são dois rostos provavelmente conhecidos da maioria. Ela é atriz - participou do seriado "Glee" e de filmes como "Eu Sou o Número Quatro", "Burlesque" e "A Família". Ele é músico e um dos integrantes do Mumford & Sons. Ela é americana e ele é inglês, mas no figurino os dois se entendem muito bem.

Ela é adepta dos vestidos e de tons bem variados, criando um estilo que se aproxima do hippie, mas que acima de tudo remete ao conforto. As estampas chamam atenção, mas sem exageros e de um jeito simples - que mostra sabedoria e bom gosto nas combinações. Ele é mais contido - se veste algo mais chamativo, é numa peça só e o resto se equilibra através de tons sóbrios. Botas, jeans, camisas e jaquetas são os preferidos. Tudo muito discreto e bem alinhado, remetendo ao estilo 'boho' que é também a cara dos Mumford & Sons.

A galeria abaixo ajuda a ilustrar essa combinação super romântica:


Referência pra homem: Nick Robinson

by Eduardo Lautert


Quarta-feira. Vocês já sabem como funciona.

Nick Robinson é uma referência diferente. Mas só por causa da idade (ele tem 23 anos), porque em termos de bom gosto, elegância e sabedoria, ele não deixa a desejar em nada. Ator de Hollywood de carreira já bastante badalada ele tem filmes como "Jurassic World", "Os Reis do Verão", "Everything, Everything" e o recente sucesso "Love, Simon" no currículo. E no assunto figurino, o rapaz sabe se virar muito bem.

Sempre optando pelas cores mais sóbrias, Nick Robinson cria visuais atraentes sem precisar chamar atenção com estampas, brilhos e cores vibrantes. A atenção pro tamanho de cada peça é de se destacar, já que esse é um dos principais fatores na hora de estar bem vestido. Peças básicas como camisas, paletós, jeans e sapato são as mais vistas. Em resumo, Nick Robinson é uma referência pra homens de todas as idades porque veste roupas simples, de cores neutras e mesmo assim se destaca porque faz com capricho e muita atenção para usar as cores certas nos tamanhos certos. Um jovem talento que esbanja sabedoria.


5 formas de usar blazer sem parecer funcionário de banco

by Eduardo Lautert


O termo "funcionário de banco" é usado aqui como uma analogia ao uniforme, aquela coisa sem graça e sem personalidade, ok?

Esclarecido isso, vale lembrar a diferença entre blazer e paletó: blazer vem do traje, ou seja, faz parte do conjunto com a calça e geralmente é de algum tecido mais fino como lã fria ou poliéster; o blazer não tem conjunto e pode variar mais o tecido, ou seja, é como se fosse um casaco ou uma jaqueta com formato de paletó. Não tem problema usar um paletó como blazer, o mais importante é que ele obedeça algumas regras básicas de alfaiataria e de medidas (destaque para ombros, mangas e cintura).

Por ser uma peça coringa que mesmo assim representa sempre algum grau de formalidade e requinte, a gente sugere aqui 5 formas diferentes de usar blazer sem necessariamente obedecer nenhum dress code específico:


O estilo do MTV VMAs 2018

by Eduardo Lautert


Sextou. E no clima de quase fim de semana a gente traz aqui alguns dos melhores e dos piores momentos do Video Music Awards 2018.

Tudo aconteceu na última segunda (dia 20), no Radio City Music Hall em Nova York. Com o nosso ícone Donald Glover (Childish Gambino) levando 3 troféus, a premiação obviamente também foi palco de alguns figurinos esquisitos. Boa parte deles, apresentamos abaixo:


Referência pra homem: Valentino Ricci

by Eduardo Lautert


Toda quarta-feira é a mesma coisa, um cara elegante aparece por aqui e enche os olhos de todo mundo com muito bom gosto. Hoje não vai ser diferente.

Valentino Ricci é um dos rostos mais conhecidos da Itália em termos de estilo. Esqueçamos Armani, Dolce e Gabbana, pois longe dos grandes holofotes da moda, Ricci é figura conhecida nas ruas das cidades do circuito da moda na Itália. Com presença frequente nos maiores blogs, tumblrs e sites do assunto, ele é alvo dos principais fotógrafos de street style da atualidade.

Representante do estilo tradicional italiano, vestindo sempre trajes bem alinhados e clássicos, Valentino dá aulas de como combinar as cores e os acessórios certos. Pouco fã das estampas mais chamativas, ele prefere apostar nas cores para sair do lugar comum. Tons de azul, marrom, preto, cinza e branco são frequentes no seu figurino. Não é à toa que são as mais fáceis de combinar.

Uma referência não apenas pelo estilo e pelas peças que veste, mas pela atitude e pelas boas ideias na hora de combinar.


Instagram pra homem: Phil Cohen

by Eduardo Lautert


Mais uma segunda-feira em nossas vidas. Dia internacional de procrastinar e reclamar da vida. Sorte que temos ferramentas úteis como o Instagram nessas horas.

E na busca por perfis cada vez mais elegantes e atraentes na rede social de fotos mais famosa do mundo, hoje a gente traz mais uma sugestão bacana de conta que tem tudo para salvar a segunda-feira e o feed com imagens de muito bom gosto.

Phil Cohen (@thepacman82) é um diretor de arte que trabalha em agências de design gráfico e ocupa o seu tempo registrando seus figurinos com bastante capricho. É tanto bom gosto que ele virou um dos perfis mais famosos da atualidade, com mais de 600 mil seguidores.

Abaixo algumas imagens que comprovam toda essa fama:


O Clube dos Meninos Bilionários - o filme

by Eduardo Lautert


Sextou mais uma vez e hoje a gente traz uma dica de filme que logo vai chegar nos cinemas.

"O Clube dos Meninos Bilionários" é o nome do filme. Baseado em fatos reais, ele conta a história de um grupo de jovens muito ricos que utiliza o famoso 'Esquema Ponzi' (operação fraudulenta de investimento que envolve o pagamento de rendimentos anormalmente altos aos investidores, à custa do dinheiro pago pelos investidores que chegarem posteriormente - fonte Wikipedia) para enriquecer ainda mais rápido.

Califórnia, anos 80, com Ansel Elgort, Kevin Spacey, Taron Egerton e Jeremy Irvine no elenco. Ou seja, garantia de não apenas grandes atuações como também de um figurino caprichado. Mais ou menos na mesma linha do impecável "Lobo de Wall Street". Uma bela referência de trajes, acessórios e penteados em meio a uma trama intensa. Em anexo imagens e o trailer do filme:


Referência pra homem: Philip Crangi

by Eduardo Lautert


É quarta-feira e como todo mundo sabe, hoje temos mais uma referência de estilo.

Philip Crangi é um designer de jóias que mais parece um rockstar nascido na Rússia - embora ele seja americano. Ele é um cara que adota muitas das dicas que falamos aqui. Não que ele leia o blog (nunca se sabe), mas ele acaba sendo referência de muita coisa que já esteve na nossa pauta.

Começando pelos tons: ele é um ótimo exemplo de como roubar cor na hora de montar o figurino. Crangi acaba vestindo peças de tons semelhantes, sem nunca usar uma cor só, nem muitas ao mesmo tempo. Dada a natureza da sua profissão, ele acaba sendo também uma boa referência de acessórios, sabendo dosar a medida certa de pulseiras, anéis e colares sem parecer um cafetão cheio de brilhantes. Por fim, barba, cabelo e bigode são referência pois são naturais - ele não parece passar horas na frente do espelho passando mil produtos diferentes. Sem falar nas tatuagens, que criam um resultado original e elegante, dando a personalidade ideal para o indivíduo.


O estilo do Teen Choice Awards 2018

by Eduardo Lautert


É segunda-feira, mas ela já chega cheia de gente elegante.

Aconteceu ontem, em Los Angeles, mais uma edição do Teen Choice Awards - evento da FOX que honra os principais destaques da música, cinema, esportes, televisão, moda e etc, votados por espectadores residentes nos EUA, com 13 anos ou mais.

Com muitos ídolos adolescentes na nossa galeria, apresentamos os destaques (positivos e negativos) da premiação:


Não invista num terno preto

by Eduardo Lautert


Todo homem, mais cedo ou mais tarde, chega num momento crucial da vida: a hora de comprar um terno.

Casamento, formatura, baile, trabalho... Não importa a ocasião, sempre vai chegar um ponto onde temos que vestir um traje com gravata e ficar, como muita gente diz, alinhado. Acontece que nem sempre a primeira opção é a ideal. Falando especificamente de cores - porque corte, acessórios e formatos são assunto pra outra hora - sabia que o ideal é evitar o preto?

Claro que não é errado usar terno preto, e dependendo da combinação, fica muito elegante. Mas de acordo com as regras básicas e fundamentais da alfaiataria, preto só no black tie. Ou seja, só quando requisitado.

Mas e agora? Agora, meu amigo, quando for procurar um traje pra formatura da prima, procure tons de azul ou cinza. Sempre escuros para ocasiões noturnas e um pouco mais claros para eventos durante o dia. E deixe o preto pros eventos de gala mais refinados.

Não se abale se você já tem um terno preto e não quer investir em outro só porque leu em algum blog. Nunca vai ser errado. Mas se quiser se adequar e se destacar de uma forma elegante, invista em tons alternativos - sem ousar, é claro. 

Abaixo vai uma galeria de referências legais pra inspirar:


Referência pra homem: Johannes Huebl

by Eduardo Lautert


A quarta-feira chegou. Vamos a mais uma baita referência de estilo. Dessa vez, direto da Alemanha.

Johannes Huebl é um fotógrafo e modelo nascido em Hanôver que sabe muito bem como se como se vestir - mesmo quando ele não é o centro das atenções. É porque o quarentão (ele tem 41) aí é marido da socialite americana Olivia Palermo, e por causa disso, acaba ficando em segundo plano. Mas convenhamos: ele merece destaque pelo seu enorme bom gosto na hora de se arrumar.

Mesmo quando não está fotografando ou posando para alguma lente, Johannes sabe mandar muito bem nas escolhas. Ele é mais um dos inúmeros casos onde apostar no simples é a melhor escolha. E quando se diz simples, lê-se sem ousar, sem precisar que suas roupas chamem a atenção de uma forma exagerada. Notem como não existe brilho, cores vibrantes ou estampas espalhafatosas. Huebl faz isso através de camisas lisas ou com estampas discretas, cores sóbrias, sapatos tradicionais, blazers e lenço no bolso e muita (muita mesmo) atenção para o corte slim. Acessórios pontuais, sem pesar no conjunto. Ou seja, tudo é discreto e básico, e nem por isso sem graça. Muito pelo contrário, suas combinações são verdadeiras referências:


O estilo do Lollapalooza Chicago 2018

by Eduardo Lautert


Mais uma segunda-feira nas nossas vidas. E como de praxe nessa época do ano, mais um festival de música rolou no fim de semana. Foi o Lollapalooza Chicago, a edição original, que durou quatro dias e trouxe o tradicional line-up estelar. 

E como não poderia deixar de ser, aqui vai um compilado do festival, com os melhores e também piores momentos em termos de estilo:


Referência pra homem: Patrick Grant

by Eduardo Lautert


Chegamos na quarta-feira e a referência dessa semana vem diretamente da capital inglesa. Mais especificamente da Savile Row - a rua mais tradicional e elegante de Londres.

Patrick Grant é estilista, diretor e dono da Norton & Sons - uma das mais renomadas e principais lojas de alfaiataria da Savile Row, produzindo os ternos mais clássicos desde 1821. Seu estilo, como não poderia ser diferente, remete ao mais elegante homem inglês. Trajando ternos impecáveis de três peças (com colete), gravatas e sapatos do mais alto nível, Patrick é o típico homem que circula pela Savile Row. Alem das peças clássicas, Grant também se mantém fiel aos principais costumes dos homens britânicos respeitando regras da alfaiataria como medidas, cortes e acessórios, ao mesmo tempo que se mantém entre cores sóbrias e mais fáceis de combinar como cinza, preto, azul e marrom.

Apesar das gravatas, blazers, lenços e afins, ele consegue quebrar um pouco a tradição e a cara de homem do século 19 com uma barba e um penteado simples e contemporâneos. Uma boa maneira de misturar o homem moderno com o clássico, criando um resultado que é pura elegância e bom gosto.


Camiseta bretã/breton

by Eduardo Lautert


A camiseta bretã (ou breton) é mais do que uma camiseta listrada. Ok, é uma camiseta listrada. Mas é também uma das peças mais tradicionais que pode existir no armário de um homem. Usada pela marinha francesa lá no século XIX, ela também é conhecida pelos nomes marinière ou matelot e na sua concepção original conta com 21 listras - uma para cada vitória de Napoleão. Depois, nos anos 50 e 60, o movimento beatnik trouxe de volta e popularizou a peça.

Ícones como Pablo Picasso, Andy Warhol, Jean-Paul Gaultier, e James Dean ajudaram bastante nesse processo.

Seu padrão é bastante característico: as listras são sempre no sentido horizontal e suas cores originais são o azul marinho e o branco, independente da largura ou da quantidade de listras. É possível também encontrarmos modelos com vermelho e preto e peças como moletons e pullovers com algodão e lã de matérias-primas mais comuns. Nas camisetas (peça mais clássica), as golas tendem a ser um pouco mais largas, principalmente para os lados e não tanto para frente.

Elegância, classe e muita tradição.