Macacão

by Eduardo Lautert


Sextou. E hoje falamos sobre figurino pro final de semana.

Quem nunca usou um desses quando criança? E hoje? Como adulto. Vale a pena investir em um? Claro. Mas antes vamos aos fatos:

Primeiro e mais importante vale a reflexão de tentar se enxergar num macacão. Faz sentido? Combina? Se a resposta for sim, parta pra análise do modelo. Como sempre, é fundamental que o corte que siga (pelo menos um pouco) o feitio slim para não ficar parecendo um funcionário de oficina mecânica. Modelos que só vão até o joelho são mais inusitados e consequentemente mais chamativos. É como usar paletó com bermuda - errado não é, mas fica estranho.

Depois disso é escolher a cor e a textura (embora os lisos sejam mais fáceis de usar). Tons de azul, verde, preto, cinza e marrom são infalíveis porque chamam menos atenção e combinam melhor com outros acessórios e calçados.

Abaixo montamos uma galeria com referências que seguem alguns desses princípios básicos acima citados:


Referência pra homem: Jonah Hill

by Eduardo Lautert


Precisamos falar sobre Jonah Hill. E nada mais justo do que fazer isso numa quarta-feira, nosso dia mundial das referências.

Jonah Hill Feldstein é ator, produtor, roteirista e diretor e há muito tempo deixou de ser o gordinho engraçado dos filmes de comédia. Sua estréia como diretor em “Mid90s” recebeu muitos elogios, colocando-o entre as principais revelações do momento. Não que ele tenha deixado de lado o perfil comediante, mas claramente Jonah é um cara que amadureceu. E isso se reflete também no seu guarda-roupas.

Motivo de algumas piadas quando o assunto era moda, o Jonah Hill versão 2018, entre outras, figura entre os 50 homens mais elegantes do ano - segundo a revista GQ UK - transformando-se num ícone do streetwear moderno. Roupas largas e mal combinadas, péssimo gosto para acessórios, cores e estampas deram lugar para looks mais sóbrios e contemporâneos, que mesmo flertando com o estranho incorporam o estilo skatista cool dos anos 90 com bastante bom gosto.


Logomania

by Eduardo Lautert


Moda é cíclica. Já ouviu isso em algum lugar? Provavelmente. Por isso nessa segunda-feira a gente retoma um assunto que tem dado o que falar ultimamente e não necessariamente pode ser considerado uma novidade.

Logomania é como muitos especialistas têm chamado o ato de vestir peças com estampas de logos. Falamos aqui sobre os anos 90 e a sua volta aos guarda-roupas e passarelas. Pois bem, a logomania é mais ou menos a mesma coisa - já que foi nessa década que as grifes passaram a “se estampar” nas roupas. Marcas como Gucci, Louis Vuitton e Supreme bebem bastante da fonte anos 90 e hoje se consagram como principais expoentes dessa tendência (se é que vale chamar assim).

Mas como incorporar? Uma dica é encarar os logos como estampas. Ou seja, vale investir e até misturar, mas sempre com uma boa dose de parcimônia, atenção e boas referências. Escala é uma regra que ajuda, no sentido de quando optar por um logo grande e chamativo em uma peça, equilibrar com menores e mais delicados no resto. Lembrando sempre que até nesse caso, menos é mais. Cores também merecem cuidado, já que misturar muitas ao mesmo tempo pode ser uma receita para o caos e o exagero.

Abaixo temos uma galeria bem variada de exemplos de logomania:


16 jaquetas jeans para inspirar

by Eduardo Lautert


É segunda-feira e independente do resultado das eleições, bola pra frente. Bola pra frente encontrar as maneiras mais elegantes de se vestir e encontrar um estilo.

E uma das formas mais fáceis de buscar isso é encontrar peças coringas que se adaptam a qualquer estilo e combinam com qualquer figurino. A jaqueta jeans é uma delas. Por que? Porque elas são versáteis e funcionam para diferentes ocasiões e climas.

Prova disso que abaixo a gente lista 16 opções de modelos e combinações para encontrar uma (ou muitas) que agradem e combinem com o seu estilo:


O estilo do The Best FIFA Football Awards 2018

by Eduardo Lautert


Sextou. Dia perfeito para voltar com a nossa pauta de estilo.

Aconteceu em Londres, no último dia 24, a edição de 2018 do The Best FIFA Football Awards - a premiação da FIFA que honra os principais destaques do esporte no ano. Jogadores, jogadoras, técnicos e etc lotaram o Royal Festival Hall com muito bom gosto e alguns exageros tradicionais da boleiragem.

Os destaques a gente mostra aqui embaixo:


Referência pra homem: Patrick Schwarzenegger

by Eduardo Lautert


O nome já diz tudo. Mas um Schwarzenegger referência de estilo?

É isso mesmo. Patrick Schwarzenegger é filho do Arnold e tem dado o que falar nos circuito hollywoodiano atual. E não é só por causa do sobrenome que isso acontece. Modelo e ator, o rapaz (de 25 anos) se destaca por boas escolhas em termos de estilo, sendo frequentemente elogiado pelas suas combinações ao mesmo tempo que já estampa páginas de revistas e editoriais de moda internacional.

Sua elegância, como a gente não cansa de frisar, vem da atenção aos cortes e as medidas. Percebemos que a maioria das suas roupas valorizam o seu corpo, mesmo que as peças sejam básicas como uma camiseta e uma calça jeans. Salvo algumas peças isoladas, percebemos que essa simplicidade se reflete em itens sem estampas e dentro duma paleta de cores sóbrias, que facilita as combinações. Afinal, existem muitas formas de chamar atenção. Manter-se numa linha discreta tanto em termos de texturas, estampas e tons quanto de cortes e medidas, é uma delas.


O estilo do Emmy Awards 2018

by Eduardo Lautert


Mais uma vez #sextou. E o clima de tapete vermelho não podia ser mais adequado.

Aconteceu na última segunda-feira, em Los Angeles, a 70ª edição do Emmy Awards - uma das maiores premiações da televisão americana.

Claro que a gente não ia deixar de falar do estilo dos principais convidados. Ainda mais numa sexta-feira abençoada como essa.


Referência pra homem: Lino Ieluzzi

by Eduardo Lautert


Quartou, minha gente. Então senta que lá vem referência.

Vocês provavelmente já viram ele por aqui. E na maioria dos sites e publicações sobre moda masculina ao redor do mundo. O nome dele é Pasquale Ieluzzi - mais conhecido como Lino Ieluzzi. Possivelmente um dos homens mais influentes na moda clássica hoje em dia, sendo referência do estilo italiano para diferentes gerações, ele inspira pela tremenda criatividade e carisma mesmo através de costumes formais e tradicionais.

Trajes de alfaiataria impecavelmente precisa são os favoritos. Notem como não vemos sobras de tecido ou partes justas demais. Ao mesmo tempo ele desfila uma grande variação de tons e texturas - sem sair do clássico e nunca chamando atenção pelo exagero. Uma representação definitiva de como um homem que veste traje todos os dias pode variar o figurino e ainda se manter elegante e arrumado. E notem que no meio disso tudo ainda sobra espaço para uma boa quantidade de acessórios como anéis, pulseiras e correntes. Tudo com muito bom gosto e precisão, mostrando que mesmo com a idade um homem pode ser referência de estilo - basta o corte de cada peça respeitar as medidas do corpo. E claro, se alimentar de boas referências nunca é demais.


Decoração pra homem: 5 formas de decorar a mesa de centro

by Eduardo Lautert


Retomando com a nossa também eterna busca por ambientes igualmente elegantes, hoje vamos abordar a mesa de centro.

A mesa de centro muitas vezes é a primeira coisa que vemos quando entramos em uma sala de estar - mas quando se trata de decorar nossas próprias casas, muitas vezes ignoramos essa peça central que rouba a cena. Ao contrário da prática comum, ela não é apenas um apoio para pés - na verdade, uma mesa de centro bem pensada realmente define o tom para todo o espaço.

É por isso que abaixo listamos cinco formas simples para decorar e equipar a mesa de centro:

  • Com literatura: entreter convidados é uma tarefa importante e pode ser dividida com a sua mesa de centro. Livros, revistas e afins cumprem esse papel com elegância e provavelmente vão refletir o estilo do proprietário.

  • Com plantas: plantas everywhere. Na mesa de centro prefira as menores e que não necessitam de tanto sol ou tanta água.

  • Com bebidas (não recomendado para crianças): uma garrafa do seu destilado preferido e um par de copos já criam um belo astral. Acessórios de drinks, porta-copos e balde para gelo complementam, mas cuidado para não exagerar.

  • Com velas e aromatizadores: um bom aroma deixa qualquer ambiente mais agradável. Reserve um canto para velas aromáticas e aromatizadores discretos.

  • Com arte: arte nunca é demais e não precisa ficar só na parede. Esculturas e desenhos, fotos ou gravuras emoldurados (dispostos na horizontal mesmo) servem como ótimos exemplares de arte na mesa de centro.

Abaixo uma breve galeria para inspirar:


Pra dentro ou pra fora?

by Eduardo Lautert


Sextou e você quer ir pra balada. E a camisa/camiseta? Fica melhor pra dentro ou pra fora da calça?

Tanto faz. ‘Como assim tanto faz'? Depende. ‘Af’… Calma, mas é que tudo pode ficar elegante e tudo pode ser cafona. Vai muito do estilo de cada pessoa, do corte da roupa e da ocasião em questão. Para dentro ou para fora dá para a peça não apenas uma estrutura diferente, mas uma vibe diferente quando se trata de formalidade. E enquanto alguns tipos de camisa funcionam nos dois sentidos, alguns devem sempre ser usados de uma maneira.

A camiseta normal é um exemplo. Usar para fora é o mais comum e recomendado (formal ou informalmente), mas colocá-la para dentro pode dar um grau de formalidade interessante. O mesmo vale para a pólo e para as camisas casuais como as flanelas. As camisas sociais, porém, devem estar sempre para dentro da calça.

Pra dentro ou pra fora é muito uma questão de estilo e gosto. O corte e o tamanho da peça, isso sim, vai tornar o visual mais ou menos elegante.


Referência pra homem: Noboru Kakuta

by Eduardo Lautert


Dia de referência. Hoje temos mais um cara que esbanja sabedoria, bom gosto e chama atenção com muita simplicidade - apenas atentando para os tamanhos certos, as cores que melhor combinam e as peças que mais o favorecem.

A verdade é que não conseguimos descobrir muita informação a respeito dele. A não ser o nome: Noboru Kakuta. Trata-se de um dos caras mais vistos nas semanas de moda européias e, por conta do seu estilo, um dos maiores frequentadores dos sites de moda de rua e de fotografia street style.

Em vez das cores fortes, padronagens e estampas ousadas vemos que Noboru se concentra principalmente em tons de cinza e azul. Os sapatos são quase sempre marrons (ótimo para combinar com azul e cinza) de couro camurça, embora o tênis faça uma aparição vez que outra. Suas roupas parecem ser sempre sob medida independente se são formais ou casuais - reforçando a nossa dica de que acertar no tamanho e no fit é meio caminho andado rumo ao posto de referência de estilo.


O estilo do Festival de Veneza de 2018

by Eduardo Lautert


Segunda-feira que chega com tapete vermelho é indicativo de uma boa semana.

E não é qualquer tapete vermelho. Terminou no último sábado a 75ª edição do Festival de Cinema de Veneza (o popular La Biennale di Venezia). Mais ou menos nos mesmos moldes de festivais clássicos como o de Cannes, o Festival de Veneza ocorre durante uma semana inteira, com exibições noturnas e eventos durante o dia. Os figurinos também variam, indo dos mais casuais aos formais (geralmente black tie).

Os melhores momentos, claro, a gente mostra abaixo:


Referência pra homem: Matteo Gioli

by Eduardo Lautert


Mesmo com cara de quinta, hoje é quarta-feira. Dia oficial das referências.

Famoso nos principais sites de moda e fotografia de street style, Matteo Gioli - um dos criadores do Super Duper Hats - é a referência de hoje.

Com um visual cheio de atitude, ele mostra suas origens italianas, americanas e até inglesas. Começando pela barba. Daquelas de lenhador. Bastante alinhado e bem construído, o figurino do cara conta com ternos e gravatas das mais diferentes texturas, criando um ar diferenciado e bem original. Com um estilo retrô, parecendo viver nos anos 20, Gioli consegue passar a imagem de bem vestido e contemporâneo na medida certa, ao invés de parecer alguém que parou no tempo. É como se o seu bom gosto conseguisse ofuscar o excesso de características antiquadas.

Boas lições para quem gosta de um estilo retrô sem parecer perdido no tempo. Porque o conforto, o bom gosto e o fit devem vir antes de tudo.


Referência pra casal: Dianna Agron e Winston Marshall

by Eduardo Lautert


A segunda-feira chegou já trazendo mais um casal referência. Ou seja, climinha romântico e elegante pra contagiar o resto da semana.

Dianna Agron e Winston Marshall são dois rostos provavelmente conhecidos da maioria. Ela é atriz - participou do seriado "Glee" e de filmes como "Eu Sou o Número Quatro", "Burlesque" e "A Família". Ele é músico e um dos integrantes do Mumford & Sons. Ela é americana e ele é inglês, mas no figurino os dois se entendem muito bem.

Ela é adepta dos vestidos e de tons bem variados, criando um estilo que se aproxima do hippie, mas que acima de tudo remete ao conforto. As estampas chamam atenção, mas sem exageros e de um jeito simples - que mostra sabedoria e bom gosto nas combinações. Ele é mais contido - se veste algo mais chamativo, é numa peça só e o resto se equilibra através de tons sóbrios. Botas, jeans, camisas e jaquetas são os preferidos. Tudo muito discreto e bem alinhado, remetendo ao estilo 'boho' que é também a cara dos Mumford & Sons.

A galeria abaixo ajuda a ilustrar essa combinação super romântica:


Referência pra homem: Nick Robinson

by Eduardo Lautert


Quarta-feira. Vocês já sabem como funciona.

Nick Robinson é uma referência diferente. Mas só por causa da idade (ele tem 23 anos), porque em termos de bom gosto, elegância e sabedoria, ele não deixa a desejar em nada. Ator de Hollywood de carreira já bastante badalada ele tem filmes como "Jurassic World", "Os Reis do Verão", "Everything, Everything" e o recente sucesso "Love, Simon" no currículo. E no assunto figurino, o rapaz sabe se virar muito bem.

Sempre optando pelas cores mais sóbrias, Nick Robinson cria visuais atraentes sem precisar chamar atenção com estampas, brilhos e cores vibrantes. A atenção pro tamanho de cada peça é de se destacar, já que esse é um dos principais fatores na hora de estar bem vestido. Peças básicas como camisas, paletós, jeans e sapato são as mais vistas. Em resumo, Nick Robinson é uma referência pra homens de todas as idades porque veste roupas simples, de cores neutras e mesmo assim se destaca porque faz com capricho e muita atenção para usar as cores certas nos tamanhos certos. Um jovem talento que esbanja sabedoria.


5 formas de usar blazer sem parecer funcionário de banco

by Eduardo Lautert


O termo "funcionário de banco" é usado aqui como uma analogia ao uniforme, aquela coisa sem graça e sem personalidade, ok?

Esclarecido isso, vale lembrar a diferença entre blazer e paletó: blazer vem do traje, ou seja, faz parte do conjunto com a calça e geralmente é de algum tecido mais fino como lã fria ou poliéster; o blazer não tem conjunto e pode variar mais o tecido, ou seja, é como se fosse um casaco ou uma jaqueta com formato de paletó. Não tem problema usar um paletó como blazer, o mais importante é que ele obedeça algumas regras básicas de alfaiataria e de medidas (destaque para ombros, mangas e cintura).

Por ser uma peça coringa que mesmo assim representa sempre algum grau de formalidade e requinte, a gente sugere aqui 5 formas diferentes de usar blazer sem necessariamente obedecer nenhum dress code específico:


O estilo do MTV VMAs 2018

by Eduardo Lautert


Sextou. E no clima de quase fim de semana a gente traz aqui alguns dos melhores e dos piores momentos do Video Music Awards 2018.

Tudo aconteceu na última segunda (dia 20), no Radio City Music Hall em Nova York. Com o nosso ícone Donald Glover (Childish Gambino) levando 3 troféus, a premiação obviamente também foi palco de alguns figurinos esquisitos. Boa parte deles, apresentamos abaixo:


Referência pra homem: Valentino Ricci

by Eduardo Lautert


Toda quarta-feira é a mesma coisa, um cara elegante aparece por aqui e enche os olhos de todo mundo com muito bom gosto. Hoje não vai ser diferente.

Valentino Ricci é um dos rostos mais conhecidos da Itália em termos de estilo. Esqueçamos Armani, Dolce e Gabbana, pois longe dos grandes holofotes da moda, Ricci é figura conhecida nas ruas das cidades do circuito da moda na Itália. Com presença frequente nos maiores blogs, tumblrs e sites do assunto, ele é alvo dos principais fotógrafos de street style da atualidade.

Representante do estilo tradicional italiano, vestindo sempre trajes bem alinhados e clássicos, Valentino dá aulas de como combinar as cores e os acessórios certos. Pouco fã das estampas mais chamativas, ele prefere apostar nas cores para sair do lugar comum. Tons de azul, marrom, preto, cinza e branco são frequentes no seu figurino. Não é à toa que são as mais fáceis de combinar.

Uma referência não apenas pelo estilo e pelas peças que veste, mas pela atitude e pelas boas ideias na hora de combinar.


Instagram pra homem: Phil Cohen

by Eduardo Lautert


Mais uma segunda-feira em nossas vidas. Dia internacional de procrastinar e reclamar da vida. Sorte que temos ferramentas úteis como o Instagram nessas horas.

E na busca por perfis cada vez mais elegantes e atraentes na rede social de fotos mais famosa do mundo, hoje a gente traz mais uma sugestão bacana de conta que tem tudo para salvar a segunda-feira e o feed com imagens de muito bom gosto.

Phil Cohen (@thepacman82) é um diretor de arte que trabalha em agências de design gráfico e ocupa o seu tempo registrando seus figurinos com bastante capricho. É tanto bom gosto que ele virou um dos perfis mais famosos da atualidade, com mais de 600 mil seguidores.

Abaixo algumas imagens que comprovam toda essa fama:


O Clube dos Meninos Bilionários - o filme

by Eduardo Lautert


Sextou mais uma vez e hoje a gente traz uma dica de filme que logo vai chegar nos cinemas.

"O Clube dos Meninos Bilionários" é o nome do filme. Baseado em fatos reais, ele conta a história de um grupo de jovens muito ricos que utiliza o famoso 'Esquema Ponzi' (operação fraudulenta de investimento que envolve o pagamento de rendimentos anormalmente altos aos investidores, à custa do dinheiro pago pelos investidores que chegarem posteriormente - fonte Wikipedia) para enriquecer ainda mais rápido.

Califórnia, anos 80, com Ansel Elgort, Kevin Spacey, Taron Egerton e Jeremy Irvine no elenco. Ou seja, garantia de não apenas grandes atuações como também de um figurino caprichado. Mais ou menos na mesma linha do impecável "Lobo de Wall Street". Uma bela referência de trajes, acessórios e penteados em meio a uma trama intensa. Em anexo imagens e o trailer do filme: