Referência pra homem: Philip Crangi

by Eduardo Lautert


É quarta-feira e como todo mundo sabe, hoje temos mais uma referência de estilo.

Philip Crangi é um designer de jóias que mais parece um rockstar nascido na Rússia - embora ele seja americano. Ele é um cara que adota muitas das dicas que falamos aqui. Não que ele leia o blog (nunca se sabe), mas ele acaba sendo referência de muita coisa que já esteve na nossa pauta.

Começando pelos tons: ele é um ótimo exemplo de como roubar cor na hora de montar o figurino. Crangi acaba vestindo peças de tons semelhantes, sem nunca usar uma cor só, nem muitas ao mesmo tempo. Dada a natureza da sua profissão, ele acaba sendo também uma boa referência de acessórios, sabendo dosar a medida certa de pulseiras, anéis e colares sem parecer um cafetão cheio de brilhantes. Por fim, barba, cabelo e bigode são referência pois são naturais - ele não parece passar horas na frente do espelho passando mil produtos diferentes. Sem falar nas tatuagens, que criam um resultado original e elegante, dando a personalidade ideal para o indivíduo.


O estilo do Teen Choice Awards 2018

by Eduardo Lautert


É segunda-feira, mas ela já chega cheia de gente elegante.

Aconteceu ontem, em Los Angeles, mais uma edição do Teen Choice Awards - evento da FOX que honra os principais destaques da música, cinema, esportes, televisão, moda e etc, votados por espectadores residentes nos EUA, com 13 anos ou mais.

Com muitos ídolos adolescentes na nossa galeria, apresentamos os destaques (positivos e negativos) da premiação:


Não invista num terno preto

by Eduardo Lautert


Todo homem, mais cedo ou mais tarde, chega num momento crucial da vida: a hora de comprar um terno.

Casamento, formatura, baile, trabalho... Não importa a ocasião, sempre vai chegar um ponto onde temos que vestir um traje com gravata e ficar, como muita gente diz, alinhado. Acontece que nem sempre a primeira opção é a ideal. Falando especificamente de cores - porque corte, acessórios e formatos são assunto pra outra hora - sabia que o ideal é evitar o preto?

Claro que não é errado usar terno preto, e dependendo da combinação, fica muito elegante. Mas de acordo com as regras básicas e fundamentais da alfaiataria, preto só no black tie. Ou seja, só quando requisitado.

Mas e agora? Agora, meu amigo, quando for procurar um traje pra formatura da prima, procure tons de azul ou cinza. Sempre escuros para ocasiões noturnas e um pouco mais claros para eventos durante o dia. E deixe o preto pros eventos de gala mais refinados.

Não se abale se você já tem um terno preto e não quer investir em outro só porque leu em algum blog. Nunca vai ser errado. Mas se quiser se adequar e se destacar de uma forma elegante, invista em tons alternativos - sem ousar, é claro. 

Abaixo vai uma galeria de referências legais pra inspirar:


Referência pra homem: Johannes Huebl

by Eduardo Lautert


A quarta-feira chegou. Vamos a mais uma baita referência de estilo. Dessa vez, direto da Alemanha.

Johannes Huebl é um fotógrafo e modelo nascido em Hanôver que sabe muito bem como se como se vestir - mesmo quando ele não é o centro das atenções. É porque o quarentão (ele tem 41) aí é marido da socialite americana Olivia Palermo, e por causa disso, acaba ficando em segundo plano. Mas convenhamos: ele merece destaque pelo seu enorme bom gosto na hora de se arrumar.

Mesmo quando não está fotografando ou posando para alguma lente, Johannes sabe mandar muito bem nas escolhas. Ele é mais um dos inúmeros casos onde apostar no simples é a melhor escolha. E quando se diz simples, lê-se sem ousar, sem precisar que suas roupas chamem a atenção de uma forma exagerada. Notem como não existe brilho, cores vibrantes ou estampas espalhafatosas. Huebl faz isso através de camisas lisas ou com estampas discretas, cores sóbrias, sapatos tradicionais, blazers e lenço no bolso e muita (muita mesmo) atenção para o corte slim. Acessórios pontuais, sem pesar no conjunto. Ou seja, tudo é discreto e básico, e nem por isso sem graça. Muito pelo contrário, suas combinações são verdadeiras referências:


O estilo do Lollapalooza Chicago 2018

by Eduardo Lautert


Mais uma segunda-feira nas nossas vidas. E como de praxe nessa época do ano, mais um festival de música rolou no fim de semana. Foi o Lollapalooza Chicago, a edição original, que durou quatro dias e trouxe o tradicional line-up estelar. 

E como não poderia deixar de ser, aqui vai um compilado do festival, com os melhores e também piores momentos em termos de estilo:


Referência pra homem: Patrick Grant

by Eduardo Lautert


Chegamos na quarta-feira e a referência dessa semana vem diretamente da capital inglesa. Mais especificamente da Savile Row - a rua mais tradicional e elegante de Londres.

Patrick Grant é estilista, diretor e dono da Norton & Sons - uma das mais renomadas e principais lojas de alfaiataria da Savile Row, produzindo os ternos mais clássicos desde 1821. Seu estilo, como não poderia ser diferente, remete ao mais elegante homem inglês. Trajando ternos impecáveis de três peças (com colete), gravatas e sapatos do mais alto nível, Patrick é o típico homem que circula pela Savile Row. Alem das peças clássicas, Grant também se mantém fiel aos principais costumes dos homens britânicos respeitando regras da alfaiataria como medidas, cortes e acessórios, ao mesmo tempo que se mantém entre cores sóbrias e mais fáceis de combinar como cinza, preto, azul e marrom.

Apesar das gravatas, blazers, lenços e afins, ele consegue quebrar um pouco a tradição e a cara de homem do século 19 com uma barba e um penteado simples e contemporâneos. Uma boa maneira de misturar o homem moderno com o clássico, criando um resultado que é pura elegância e bom gosto.


Camiseta bretã/breton

by Eduardo Lautert


A camiseta bretã (ou breton) é mais do que uma camiseta listrada. Ok, é uma camiseta listrada. Mas é também uma das peças mais tradicionais que pode existir no armário de um homem. Usada pela marinha francesa lá no século XIX, ela também é conhecida pelos nomes marinière ou matelot e na sua concepção original conta com 21 listras - uma para cada vitória de Napoleão. Depois, nos anos 50 e 60, o movimento beatnik trouxe de volta e popularizou a peça.

Ícones como Pablo Picasso, Andy Warhol, Jean-Paul Gaultier, e James Dean ajudaram bastante nesse processo.

Seu padrão é bastante característico: as listras são sempre no sentido horizontal e suas cores originais são o azul marinho e o branco, independente da largura ou da quantidade de listras. É possível também encontrarmos modelos com vermelho e preto e peças como moletons e pullovers com algodão e lã de matérias-primas mais comuns. Nas camisetas (peça mais clássica), as golas tendem a ser um pouco mais largas, principalmente para os lados e não tanto para frente.

Elegância, classe e muita tradição.


The Talks

by Eduardo Lautert


A sexta-feira chegou e a dica de hoje é uma dica de leitura. Mas não é livro. Entenda:

O The Talks é um site de entrevistas semanais fundado em 2011 por Sven Schumann e Johannes Bonke. São centenas de conversas criativas e muito interessantes com algumas das principais personalidades criativas da atualidade. Gente de áreas como arte, moda, música, cinema, esporte e muito mais.

Tudo em texto - com trechos em áudio - criando uma leitura leve e enriquecedora através de perguntas inteligentes e muitas vezes pouco convencionais. Sem falar nas fotos (que não são tiradas por eles) que ilustram cada conversa de uma forma elegante e caprichada.

Uma ótima leitura para o fim de semana.


Referência pra homem: Alessandro Squarzi

by Eduardo Lautert


Dessa vez a referência da semana vem direto da Itália, que por si só já conta muito em termos de elegância.

Alessandro Squarzi é um dos caras mais fotografados e adorados pelos blogs de moda de rua. Presença constante nos principais eventos do mundo, ele se encaixa muito bem no perfil de homem que envelhece, mas não perde o estilo. Pelo contrário, ele parece ser daqueles que fica mais elegante ainda.

Fugindo das roupas largas e sem graça, Squarzi tem um estilo contemporâneo, com peças - em sua maioria - de cores sóbrias. Adepto dos blazers, camisas e calças jeans, ele não foge do padrão de homem acima dos 40 anos. O que muda é o seu senso de estilo, vestindo tudo nos tamanhos certos e combinando as cores de maneira ideal. Tênis esportivos e itens mais modernos ganham espaço, mas não numa tentativa de parecer mais jovem, apenas buscando conforto de uma forma natural e contemporânea. As entradas, assim como os fios brancos, dão uma cara mais original para o italiano e fazem da idade, uma qualidade.


Livro pra homem: 50 Shades

by Eduardo Lautert


É segunda-feira e a gente abre a semana com mais uma boa dica de leitura. Pra homens e mulheres.

"50 Shades" - por favor não confundam com "50 Tons de Cinza" -  é uma publicação de 2012 que reúne 50 fotos de figuras icônicas do último século usando óculos. Seria basicamente isso. Mas convenhamos que não tem nada de básico nisso, né? Caras como Robert Redford, John Lennon, Steve McQueen, Andy Warhol, Brian Jones, Elvis Presley e Yves Saint Laurent recheiam as mais de 120 páginas.

Tudo com textos da autora Lauren Goldstein Crowe, reconhecida por livros de moda e trabalhos em jornais e revistas como Time, Vogue, Harper's Bazaar, The New York Times e The Times.

Um exemplar elegante para aquilo que muitos chamam de coffee table book.


Dad shoes

by Eduardo Lautert


Nossa semana se encerra com um assunto que tem dado o que falar ultimamente: os dad shoes.

Sabe aqueles últimos lançamentos de tênis caríssimos de grifes como Balenciaga e Adidas (nas últimas colaborações com Kanye West)? Eles ganharam esse apelido porque parecem muito com o estilo "tênis de pai", esportivos e grandões. Acontece que essa moda pegou e tem muita gente pagando uma banana por um modelo de tênis que, convenhamos, não é dos mais elegantes e charmosos. Virou muito mais uma tendência pela tendência, porque todo mundo começou a usar sem considerar muito a questão estética, chamando atenção de uma forma exagerada e com foco na marca e na fama que esses modelos ganharam.

E como todo leitor desse blog sabe, a gente é um pouco avesso a esse tipo de coisa. Se for usar, usa porque gosta e acha bonito. Mas se for usar porque tá na moda, não conta com o nosso apoio. Pensando nisso, montamos uma galeria lotada de alternativas com o mesmo conforto de um tênis esportivo, mas com menos ousadia, badalação e exageros do que o "dad shoes":


Referência pra homem: Tim Melideo

by Eduardo Lautert


Quarta-feira, dia oficial das referências. E já que a Copa do Mundo virou passado, hoje retomamos com as referências fora do mundo futebolístico.

Tim Melideo é o cara por trás do excelente Stay Classic, um blog de fotos quase que diárias dele vestindo roupas muito elegantes e quase sempre muito baratas. Hoje em dia é comum vermos as suas fotos em diferentes sites e outros blogs, ilustrando um estilo masculino contemporâneo de bastante bom gosto. São fotos de viagens, refeições, animais e detalhes de cada peça e acessório.

São sempre roupas básicas, com muito mais atenção para o corte e o caimento do que para texturas, cores vibrantes e grifes famosas. Composições com jeans, jaquetas, cardigans, camisas, gravatas, botas e sapatos são as mais comuns - criando um verdadeiro arsenal de referências para os homens de todas as idades.


Os 10 melhores cabelos da Copa 2018

by Eduardo Lautert


Infelizmente é segunda-feira. E infelizmente acabou a Copa.

Mas é aquela coisa, sempre depois duma Copa do Mundo ficam as lições, o aprendizado e claro, o estilo dos jogadores mais importantes do mundo. É por isso que hoje a gente fala sobre um assunto que nem sempre aparece por aqui, mas que merece cada minuto de atenção: cabelos.

Cabelo de jogador de futebol virou sinônimo de exagero, de colorações bizarras e topetes que viram manchete de jornal (vide menino Neymar). A gente não vai muito por essa linha, preferimos pelagens mais naturais, mas caprichadas - que mostram personalidade e ao mesmo tempo servem de referência pra todos os homens.

Com isso, aqui vão os 10 penteados mais legais da última Copa do Mundo:


Veludo canelado

by Eduardo Lautert


Sextou. E esfriou, né? Pensando na massa de ar frio que vai tomando conta de boa parte do país, hoje falamos sobre esse clássico que sempre ajuda a manter a elegância e o conforto.

Veludo canelado, ao primeiro olhar, pode parecer tecido de velho. Não é. E inclusive, de alguns tempos pra cá, virou tendência em muitas das passarelas europeias, com diversas coleções adotando aquilo que os ingleses e americanos chamam de corduroy. Trata-se de um tecido resistente, firme e que esquenta bastante nos dias mais frios.

Suas cores mais populares são o marrom, o azul marinho e o preto, mas tons de cinza, verde e outros também podem ser combinados com bastante facilidade. Peças como jaquetas, casacos, blazers, camisas e calças são as mais comuns, mas sempre lembrando de combinar bem as cores e evitar mais de uma peça da mesma textura no mesmo figurino (tirando conjuntos e ternos, claro).

Abaixo vão algumas referências legais de como combinar bom gosto e conforto usando o veludo canelado:


Referência pra homem: Cristiano Ronaldo

by Eduardo Lautert


Que tristeza, chegamos na última semana da Copa. O que isso significa? Que chegamos ao nosso último craque referência por aqui.

E nada mais justo do que encerrar essa breve série de ícones da Copa do Mundo com ele: Cristiano Ronaldo. O CR7. O Robozão. Capitão e camisa 7 de Portugal que recentemente anunciou a transferência do Real Madrid para a Juventus. Autor de 4 gols na competição, ele não conseguiu levar a seleção muito longe, mas merece todos os nossos aplausos. E mais recentemente isso também vale para o bom gosto na hora de se vestir.

Famoso pela excentricidade e por escolhas de figurino ousadas, CR7 amadureceu bastante nas últimas temporadas. Deixou de lado as roupas com brilho e cores vibrantes para adotar um estilo mais elegante, sempre acertando na medida de cada peça. Sua presença em premiações é um exemplo disso. Enquanto muitos apostam no exagero para chamar atenção, Cristiano demonstra muita sabedoria na hora de combinar termos, gravatas e sapatos - chamando atenção pela elegância e não pela ousadia.

Muita mídia, muito futebol e muita elegância.


Camiseta Henley

by Eduardo Lautert


Frequentemente a gente fala aqui sobre como o estilo básico pode muito bem ser sinônimo de elegância. Bastam as referências certas.

E claro, as peças também. Por isso nossa pauta de hoje se volta pra um item básico do guarda-roupas masculino que tem o poder de transformar um figurino comum em um conjunto de respeito. A camiseta henley é uma mistura de camisa e camiseta. Uma pólo sem gola. E que pode compor tanto visuais formais combinando com paletós e calça social e quanto looks totalmente casuais com jeans e tênis.

Fácil de adaptar, ela também funciona com as sobreposições, podendo ser a última camada por cima de uma camiseta ou ainda ser sobreposta por camisas, jaquetas e casacos. Cores como branco, cinza, marrom e preto são as mais fáceis nessa hora. Vale ver exemplos como David Beckham, Ryan Reynolds e Ryan Gosling - mestres em combinar a henley com naturalidade e bom gosto.


Decoração pra homem: verde

by Eduardo Lautert


Não temos como fugir do clima de Copa. Na verdade nem queremos. É por isso que hoje mesmo não falando de moda, falamos de Brasil. Dessa vez na decoração.

Verde. Nas paredes, nos móveis, na cama. Verde, dizem, é a cor da decoração do momento. E já que é pra torcer pra Neymar e companhia, que esse espírito contamine também os ambientes. Já falamos aqui inclusive que as plantas são ótimas aliadas na hora de deixar cômodos mais aconchegantes e vivos. Isso porque a cor verde é conhecida por transmitir prosperidade e saúde, além de ter a fama de ser uma renovadora de energia.

Verde oliva, verde militar, verde musgo e verde bandeira. Não importa o tom, o que importa é que eles são fáceis de combinar com branco, cinza, marrom e outros tons comuns da nossa casa. De monocromáticos e minimalistas até combinações mais coloridas e ousadas. Vai do estilo de cada lugar e de cada morador. A ideia aqui é lembrar que essa é uma cor interessante e que traz mais vida pra decoração na hora de tirar a casa da monotonia.


Referência pra homem: Kevin Trapp

by Eduardo Lautert


Essa quarta-feira não tem Copa, mas tem referência. O escolhido de hoje: Kevin Trapp - goleiro do PSG e terceiro goleiro da Alemanha. Apesar de não ter disputado nenhuma partida no mundial, Trapp estava no elenco que caiu precocemente quarta-feira passada e por isso surge como nossa penúltima referência de estilo da Copa.

Namorado da modelo brasileira Izabel Goulart, Trapp tem uma relação bem próxima com a moda. Ele frequenta os principais eventos de moda do circuito internacional, além do fato de morar em Paris - uma das principais capitais da moda. E isso se reflete no guarda-roupas.

Trapp passa longe do perfil boleiro ousado&alegre (mesmo convivendo com Neymar e Dani Alves). Suas aparições são sempre marcadas por figurinos discretos, com destaque para combinações básicas e muito elegantes. Não se vê brilho, cores vibrantes ou estampas chamativas. São sempre peças que seguem o padrão slim e que se mantém numa paleta de cores coringa com preto, marrom, cinza e azul predominando. No cabelo e na barba, nada de luzes, topetes e muitos desenhos: Trapp cultiva tudo de forma natural e com muito capricho.

Elegância e discrição ajudam muito na hora de não confundir o desempenho em campo com a vontade de aparecer. É uma forma mais adequada de se destacar e deixar que o futebol fale por si só. #ficadica


Johnny English 3.0 - o filme

by Eduardo Lautert


Segunda-feira. Dia de Brasil e dia também dia de Moda Pra Homem. Mesmo que você leia esse post só amanhã.

De novo para fugir do assunto Copa do Mundo, trazemos três temas que são de extrema relevância para o homem moderno: cinema, comédia e moda. Eba, mas como assim? Simples: Johnny English - o espião mais elegante do Reino Unido (empatado com o James Bond). Com o hilário Rowan Atkinson novamente no papel principal, o filme também conta com Olga Kurylenko e Emma Thompson no elenco.

Depois de um cyber-attack revelar a identidade de todos os agentes secretos ativos na Grã-Bretanha, Johnny English é forçado a sair da aposentadoria para salvar a pátria mais uma vez. Pode parecer mentira, mas o filme é pura elegância. Respeitando a lendária alfaiataria britânica, 
“Johnny English 3.0” retoma os trajes bem cortados, com combinações clássicas e que mesmo em meio a piadas e gargalhadas, serve de referência de muito bom gosto. Só pelo trailer abaixo já temos uma boa ideia do que se trata:


O estilo do NBA Awards 2018

by Eduardo Lautert


Fechamos a semana ainda falando de esporte, mas dessa vez é basquete.

Aconteceu segunda, em Santa Monica, mais uma edição do NBA Awards - a noite de prêmios da liga de basquete americana. A noite que premiou James (O Barba) Harden como o melhor jogador da temporada também foi palco de figurinos elegantes e inusitados.

Como não poderia deixar de ser, abaixo temos aquela galeria dos melhores - e piores - momentos do evento: