O estilo do Grammy 2013

by Eduardo Lautert


Como comentamos sexta-feira passada, ontem foi dia de acompanhar não só o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. Foi também o momento de conferir o principal prêmio da música internacional. O Grammy.

Marcado pela enorme diversidade de estilos musicais, a festa também apresentou diversos figurinos. Alguns mais elegantes do que os outros.

Aqui vão eles:

Mumford and Sons. Ano passado eles já se destacaram pelo bom gosto na hora de se vestir. Desta vez não foi diferente. Com referências notáveis da música country no som, o figurino dos rapazes também demonstra muitas raízes rurais, que, quando misturadas ao bom gosto inglês e ao estilo indie, se torna muito interessante.

Kack White. Em uma fase muito mais dark, Jack tem acertado bem mais do que errado. Isso porque quando se aposta no preto, dificilmente o resultado é ruim. Dá até para arriscar em acessórios de cores diferentes, como chapéu e lenço.

Fun. Uma das bandas mais ouvidas de 2012 não decepcionou ao subir no palco para buscar o troféu de 'Música do Ano' (We Are Young). Ternos de corte moderno, gravatas estreitas e cores sóbrias - mas nada monótonas, puseram o trio na nossa galeria sem nenhuma ressalva.

Juanes. O colombiano mostrou que tem o que é preciso para entrar na lista dos mais bem vestidos, mesmo concorrendo com gente do mundo todo. O terno cinza com camisa, gravata e lapela combinando, selou um figurino perfeito.

Mario Lopez. Por muitas vezes já falamos aqui sobre como a escolha de uma cor diferente do preto e do branco pode ajudar muito. Mario soube muito bem fugir do padrão da forma mais básica possível. A camisa branca, junto com a gravata e o sapato, fizeram ele ser ousado na medida certa.

Justin Timberlake. Justin não entrou na nossa galeria porque estava bem vestido na noite de ontem. Pelo contrário, sua presença serve como exemplo de como não se comportar em eventos do tipo. Começando pelo sapato, pois é a primeira coisa que chama a atenção no conjunto, e claramente não foi a escolha certa. Talvez um modelo liso fosse a saída. A textura do terno também deixou a desejar - é sempre bom deixar o brilho para as mulheres. O último toque vai para a gravata de tamanho exagerado. Um modelo da metade do tamanho tornaria Justin um cara bem mais respeitável. A parte boa fica para o cabelo, penteado sem parecer geek ou Elvis demais, e o lenço, que não fossem as outras asneiras, chamaria a atenção de maneira delicada e certeira.

Black Keys. Quem acompanha o blog ou a carreira da banda de Ohio sabe que eles dificilmente escorregam na hora de se vestir. E ontem, mais uma vez, eles não decepcionaram. Da habitual maneira discreta, Dan (guitarra) e Pat (bateria) souberam usar as cores e as texturas mais roqueiras e estilosas possíveis. Nenhuma novidade.