O estilo do T in the Park 2014

by Eduardo Lautert


Pois é, o evento mais esperado do fim de semana chegou ao fim. Não, não estamos falando de Copa do Mundo, porque essa perdeu a graça há muito tempo. Estamos falando do T in the Park, um dos mais importantes festivais de música do ano.

E como prometido, aqui vai uma generosa galeria com os destaques (positivos e negativos) do  três dias de evento.

Pharrell Williams é sempre Pharrell Williams. Apensar do chapéu já ter virado uma marca registrada, ele segue sendo um dos únicos deslizes do figurino do rapper. De resto, nota 10.

Os americanos do Imagine Dragons fizeram bonito, como esperado. Com um tradicional visual indie rock, o quarteto foi um dos destaques dessa edição.

Em alta após um período inativo, Paolo Nutini tem se mostrado afiado no quesito estilo. Sua jaqueta perfecto deu o toque final de um legítimo astro da música.

Impecáveis desde os princípios da banda, lá pelo início dos anos 2000, os escoceses do Franz Ferdinand têm se apresentado vestindo roupas estampadas em preto e branco, em alusão ao novo disco. Podia ser mais caprichado, mas eles têm crédito.

Considerado um dos homens mais elegantes do Reino Unido, o rapper Tinie Tempah ousou. E ousou demais. Estampa pra lá de chamativa não condiz com os seus tradicionais ternos e gravatas. De lição fica a barba e o cabelo, que subiram a média do rapaz.

Simples, discreto e muito agradável. Assim é o som e o estilo de Jake Bugg. Precisa mais? Só faltou escolher um óculos com uma estampa mais a ver com ele mesmo.

Apesar de não constar no line up oficial, Will Smith fez uma aparição especial no show do DJ Calvin Harris. E valeu a pena. Pelo menos pelo figurino elogiável do cantor/ator.

Fechando a nossa galeria, o ex-homem mais bem vestido do rock britânico. Hoje, Alex Turner mais parece um tiozão dos anos 80, que quer ser o Johnny Cash. Mesmo assim, ele segue com muito crédito.