O estilo do Young Hollywood Awards 2014

by Eduardo Lautert


Nossa semana começa com os melhores (e os piores, claro) figurinos de uma das principais premiações do público adolescente dos Estados Unidos.

Aconteceu ontem, em Los Angeles, mais uma edição do Young Hollywood Awards, um evento que homenageia os principais destaques do ano no cinema, televisão, música, moda e esporte. E como já era de se esperar, muita gente elegante passou pelo tapete vermelho da premiação. Ao mesmo tempo, muito marmanjo pareceu não ter se olhado no espelho antes de sair de casa.

Aqui vão eles:

Um clássico. Dificilmente encontraremos Justin Bieber em um figurino interressante. Correntão, mais moletom com zíper e calça folgada demais não caracterizam uma roupa para nenhum tipo de ocasião. Ainda mais quando se trata de uma premiação nacional.

Por outro lado, tivemos Ian Somerhalder, mostrando como se vestir de maneira casual e ainda assim permanecer elegante. Jaqueta de couro e tons escuros ajudam a criar um visual comportado e sério.

Acontece que existe um limite para ser casual numa ocasião dessas. Vejam Cody Simpson, por exemplo. Não há nada de errado com essa roupa. O problema é que trata-se de uma premiação, com tapete vermelho e etc. E não um luau na beira da praia.

Subindo bastante o sarrafo, temos o ator James Maslow. Uma escolha acertada, por mais formal que possa parecer. O destaque vai para os tons e tecidos, que fazem com que o visual não fique tão arrumado assim.

Mark Ballas, por outro lado, seguiu o caminho inverso. Além de optar por um visual com gravata borboleta, juntou estampas chamativas com tons contrastantes. A tentativa de quebrar o clima com a ausência da meia - inicialmente uma boa escolha - se viu prejudicada pelo resto do conjunto.

Tyler Oakley fez quase tudo certo. Quase mesmo. Acertou no sapato, na calça, na gravata, na jaqueta e até nos acessórios. Faltou suavizar um pouco na estampa da camisa. Sem falar na tintura do cabelo, né?

Nick Jonas foi mais um que acertou na hora de ficar longe das estampas e detalhes em excesso. Seu costume minimalista só sentiu falta de uma gravata, ou de um botão da camisa aberto.

Ansel Elgort já passou por aqui na figura de referência. E não é que ele manchou a imagem de ícone de estilo com o terno de ontem? Tons nada convencionais, combinados de maneira equivocada. Pelo menos acertou no corte e no caimento.