O estilo do Lollapalooza Brasil 2015

by Eduardo Lautert


E o final de março se aproxima. Sorte nossa que temos momentos como o Lollapalooza como ótimas recordações do terceiro mês do ano.

Sim, aconteceu no último fim de semana a quarta edição do badaladíssimo Lollapalooza. Com um dos line ups mais recheados da sua história brasileira, o evento reuniu mais de 130 mil pessoas (nos dois dias). Sem falar na elegância da galera dentro e fora do palco.

Como não poderia deixar de ser, nossa segunda-feira vem com um breve relato do estilo festival de rock mais importante do Brasil. Abaixo vai uma galeria com os melhores momentos. Mas eles foram tantos que aconselhamos uma boa vasculhada na grande rede mundial para mais conteúdos do tipo.

Das mais esperadas atrações, o mito Robert Plant botou a sagrada cabeleira para balançar no primeiro dia do evento. Um estilo único, sem qualquer tipo de ressalva.

Considerada uma das bandas mais animadas da atualidade, os ingleses do Kasabian distribuíram hits vestindo elegantes combinações. Umas mais ousadas, claro, mas ainda assim um dos destaques do Lolla.

Presente na parte mais inferior do cartaz, os Kongos mostraram que têm o necessário para assumir o posto de headliners muito em breve. O estilo moderno do figurino também agradou.

Responsáveis pela maior concentração de gritos e coraçõezinhos com as mãos, os meninos do Kooks recompensaram a maioria dos fãs depois de muitos anos em baixa. O visual jovem britânico também se fez presente e merece o nosso elogio.

Já falamos aqui da ótima ascensão do Alt-J na música internacional. E de cima do posto de uma das novas bandas mais elogiadas do momento, os ingleses mostraram muito carisma e estilo para desferir os seus hits dançantes.

Também em falta com os fãs brasileiros, os nova-iorquinos do Interpol esbanjaram elegância para mostrar as novas músicas. Sempre com o estilo sombrio e muito impecável que a gente já conhece.

Os californianos do Foster The People voltaram ao palco do Lollapalooza Brasil para mais uma vez levantar a plateia com clássicos e novas canções. O figurino segue muito bem, obrigado.

Nos posters do evento, era o nome de Jack White que líamos primeiro. Grande atração do evento, Jack presenteou o público presente com uma apresentação frenética, regada de muitos solos de guitarra e um visual rockabilly inspirador.

Fechando a última noite do festival, Pharrell Williams fez quem se manteve firme até o último segundo em Interlagos dançar o tempo todo. À bordo de um visual moderno, bem mais comportado do que estamos habituados, o cara mereceu elogios também nesse quesito.