Pulso de couro

by Eduardo Lautert


Tem gente que diz que um homem deve ter, no mínimo, três modelos de relógios. Um mais esportivo, um coringa e um classudão. Não que isso deva ser seguido à risca, mas dessa forma a gente evita errar no modelo dependendo da ocasião.

E para acertar no modelo intermediário, aquele que serve para a maioria das situações, um relógio com pulseira de couro pode ser a melhor saída. Nem sempre trata-se de uma peça original, uma vez que o couro tem uma vida útil menor do que a prata ou o aço, podendo ressecar com o tempo e necessitando ser trocado.

Esses são os melhores modelos para o dia a dia, se encaixando  também em festas e momentos mais formais. Os modelos que possuem a caixa mais fina são os mais clássicos e elegantes, enquanto que o contrário funciona quase como um modelo esportivo. Mas a atenção para a pulseira também vai para o tipo de couro. Texturas muito desenhadas, como couro de crocodilo e cobra são delicadas, podendo fugir do requintado para o cafona. Opções mais minimalistas, onde o couro liso predomina, podem ser mais seguras e mais adaptáveis ao momento certo.

E o bacana é que a maioria das pulseiras pode ser trocada, dando a opção de variar sem comprar um relógio novo.