Sessão retrô: cardigan

by Eduardo Lautert


Nossa sessão retrô de hoje é bem retrô mesmo. Da época dos avós. E isso não significa que ela é menos elegante ou contemporânea.

O cardigan (ou cardigã) é mais uma daquelas peças indispensáveis num guarda-roupas masculino. Assim como o colete, é também uma peça atemporal. Outra boa característica é que ele pode ser usado em diversas estações e temperaturas. Tirando os dias mais quentes de verão, é possível vesti-lo quase sempre, seja com apenas uma camiseta ou camisa por baixo, ou com um casacão ou jaqueta por cima.

Outra semelhança com o colete é que ele pode ser usado tanto em ocasiões informais, quanto em casos que pedem mais capricho. Para o dia a dia, é possível vestir apenas uma camiseta ou camisa por baixo e pronto. Nos casos que requerem um pouco mais de formalidade, dá perfeitamente para vestir uma camisa com uma gravata, com ou sem o uso do paletó por cima. Nessa ocasião mais formal, é bom atentar bastante para as cores, evitando um conjunto muito extravagante.

Ainda como o colete, é possível variar bastante nas cores e estampas. O ideal é ter pelo menos uma unidade de cor lisa, para facilitar as combinações. Preto, cinza e azul marinho são barbada de combinar. Ainda sobre a cor e a estampa, aquela dica de roubar cor, usando cores parecidas para não fugir muito do mesmo universo de cores, funciona bastante.

Ele também contribui muito para aquele efeito das camadas, pois ele pode fazer parte de um conjunto bacana de peças. É possível, por exemplo, vestir camiseta, camisa, cardigan e jaqueta. Isso sempre dá um resultado legal de sobreposições e que pode variar bastante.